<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=184990051839905&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Linha Sommelier

Master Sommelier: a longa jornada para se tornar um

Tudo pode começar com uma simples taça de vinho que desperta o paladar. Em seguida, surge a vontade de descobrir novos sabores e aromas, variedades de uvas, regiões produtoras, safras, harmonizações, técnicas de produção, maturação e envelhecimento. O interesse pelo universo do vinho se intensifica e, entre uma degustação aqui e um curso ali, a curiosidade acaba virando paixão. Até que surge a ideia de transformar todo esse fascínio e envolvimento em profissão. Aí que entra o sonho de se tornar um Master Sommelier, o maior grau de instrução que um sommelier pode adquirir em sua carreira.

Mas se engana quem pensa que, para se tornar um especialista de primeira linha em vinhos, basta simplesmente experimentar uma grande variedade de rótulos, obter um ou dois certificados e ler alguns livros. A jornada é árdua, demorada e requer muita determinação, disposição e paciência. Acredite. Não é à toa que menos de 10% dos candidatos que se inscrevem no curso de Master Sommelier, oferecido pela mundialmente prestigiada Court of Master Sommeliers, conquistam o título.

Fundada em 1977, em Londres, com o intuito de aprimorar os padrões de serviço de bebidas em hotéis e restaurantes, a corte conta atualmente com 236 membros Masters Sommeliers em todo o mundo. Muitos brasileiros estão empenhados em alcançar o título e garantir a primeira conquista para o Brasil na lista. Mas a tarefa não é tão simples.

Geralmente, os cursos e exames são realizados em países da Europa, Ásia e América do Norte – e os candidatos precisam se deslocar a um desses locais para se submeter às aulas e provas. Excepcionalmente, em 2016, a instituição aportou pela primeira vez no Brasil, para ministrar o curso Introdutório de Sommelier em São Paulo, e voltou em 2017 adicionando o exame de Sommelier Certificado. Em 2018, porém, não há previsão de retorno.

O processo

Além de planejar a logística de viagens, os futuros masters sommeliers ainda precisam se dedicar aos estudos. Não é um processo simples, tampouco rápido. Os interessados devem passar por quatro etapas estabelecidas pela Court of Master Sommeliers, realizadas em um espaço de seis meses a um ano entre elas. Além de uma bateria de cursos que englobam vinhos, destilados e cervejas, também há provas finais orais e práticas nos quatro níveis focadas em degustação dedutiva, teoria e serviço.

A primeira fase é uma introdução ao universo do vinho. Nessa etapa, o aluno aprende sobre as regiões produtoras em todo o mundo, o método de degustação dedutiva da Court of Master Sommeliers e os elementos do serviço clássico de vinhos. Na sequência, o aluno passa por cursos e workshops para obtenção de certificados Sommelier e Sommelier Avançado. O grande teste final é para obter a graduação máxima de mestre. Nas primeiras três etapas, os alunos precisam ter um índice de acerto de 60% em cada sessão. Esse valor sobe para 75% no exame final.

Para se ter uma ideia, o teste final de degustação dedutiva conta com 38 quesitos – do perfil aromático ao tipo de solo e clima em que as uvas foram cultivadas – que precisam ser identificados por meio da visão, do olfato e do paladar. Tudo para descobrir a uva ou uvas utilizadas na produção daquele determinado vinho, se é do novo ou velho mundo, o país, a região e a sub-região de origem, assim como a denominação de qualidade do vinho em questão. Acha que até pode ser mais ou menos fácil? Mas são seis vinhos diferentes, três brancos e três tintos, provados às cegas, para serem identificados oralmente em 25 minutos – e nem um segundo a mais.

Ah, ficou curioso para saber que tipo de perguntas caem na prova teórica? Olha só: quais as regiões vitivinícolas da Bulgária; onde a uva Chiavennasca é plantada e qual o seu sinônimo; quais as uvas mais plantadas na região de Bergerac, na França. E, então, já sabe alguma dessas respostas?

Documentários

Se você ficou interessado e quer saber um pouco mais sobre o assunto, há dois documentários interessantes disponíveis na Netflix:

Somm – O documentário, lançado em 2012, mostra a rotina de preparação de quatro candidatos americanos ao exame da Court of Masters Sommeliers.

Somm, Into de Bottle – Lançado em 2016, os quatro candidatos do documentário anterior, agora detentores do título de Master Sommelier, contam as histórias e os mistérios que envolvem o vinho: os vinicultores, as safras, os custos, as guerras e muito mais.

Você já assistiu a algum desses documentários? Se não, corre lá e conta para a gente o que achou? Você teria coragem de embarcar em uma jornada dessa magnitude para se tornar o top dos tops sommeliers do mundo?

Comprar Adega de Vinho: tudo o que você precisa saber

Escrito por Bruno Hermenegildo

Bruno Hermenegildo é Sommelier International, formado pela FISAR (Federazione Italiana de Sommeliers), outorgado com o grau de Wine Master nas regiões do Piemonte e Toscana (Itália), graduado como Advanced pela Wine&Spirits (Londres) e também graduado em Gastronomia. Bruno é membro da Confraria dos Sommeliers de São Paulo, a mais concorrida confraria profissional do Brasil.

Comentários:
0