<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=184990051839905&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

4 dicas para armazenar vinhos abertos

Se você é um consumidor e apaixonado por vinhos, com certeza já vivenciou a situação de um dia abrir uma garrafa, mas não conseguir ou poder terminá-la completamente. Isso acaba lhe obrigando a, naturalmente, guardar o restante do vinho disponível na garrafa para consumo em um outro momento.

O problema é que, na grande maioria das vezes, guardar um vinho já aberto pode estragá-lo, já que o contato excessivo da bebida com o oxigênio altera consideravelmente seu sabor e seus aromas.

Muitas pessoas que conhecem esse risco de "oxidar" o vinho se perguntam se existe alguma maneira segura para armazenar vinhos abertos sem que eles estraguem. Nós podemos dizer que sim, parcialmente.

Certas práticas e cuidados podem lhe ajudar a garantir a qualidade dessa bebida por um tempo maior, sem que você se preocupe em ser surpreendido pelo sabor desagradável de um vinho que oxidou. Então, confira a seguir 4 ótimas dicas que listamos para você armazenar corretamente seus vinhos que foram abertos!

Abra vinhos que possuem tampa de rosca

abra-vinhos-que-possuem-tampa-de-rosca

Se você vai começar a consumir um vinho, mas sabe que não vai dar conta de terminá-lo, opte sempre por uma garrafa que tenha tampa de rosca. Essas tampas, muito comumente encontrada em vinhos jovens, ajudam a impedir o contato constante do vinho com o oxigênio — especialmente quando você está esperando para servi-lo novamente no seu copo.

Uma estratégia para quem abriu vinhos com rolhas é colocar o conteúdo que restou em uma garrafa menor de rosca e fechá-lo imediatamente. Com o pouco espaço para o oxigênio, o vinho reservado dentro dessa garrafa pequena terá menor chance de oxidar e pode durar por até uma semana inteira dentro da adega.

Evite usar a mesma rolha para fechar o vinho novamente

evite-usar-a-mesma-rolha-para-fechar-o-vinho-novamenteA rolha que estava fechando a garrafa que você abriu jamais deve retornar para fechar esse recipiente. Como provavelmente ela foi posicionada na mesa e passou na mão de várias pessoas logo após ser retirada da garrafa, retorná-la ao contato com o vinho só vai aumentar o risco de contaminação da bebida —, que pode prejudicar não somente a sua saúde, mas também o odor e o sabor do seu vinho favorito.

Escolha sempre locais frescos para guardar uma garrafa aberta

escolha-sempre-locais-frescos-para-guardar-uma-garrafa-abertaUm vinho que foi aberto e não foi totalmente consumido, mesmo que seja tinto, não deve ser armazenado em locais quentes ou em contato com o sol. As temperaturas mais baixas, como as encontradas na geladeira, são ideais para garantir a manutenção de parte do sabor e do aroma da bebida, que já ela esteve em contato com o oxigênio.

Use rolhas à vácuo

use-rolhas-a-vacuoSe você é um consumidor assíduo de vinho, já deve ter ouvido falar da rolha a vácuo, que é usada para fechar as garrafas que foram abertas mas não totalmente consumidas. Essa rolha, geralmente produzida com um material lavável, como o plástico ou o silicone, é encaixada na boca da garrafa e, com a ajuda de uma bomba, remove o volume máximo possível de oxigênio disponível no interior do recipiente, que estava em contato com a bebida. Depois de removido o oxigênio, a rolha fica posicionada lacrando a garrafa até o próximo momento de consumo.

E você, como você armazena seus vinhos abertos? Aprendeu corretamente essas técnicas para mudar de hábito e não deixar que seu vinho estrague? Deixe o seu comentário e venha participar da conversa!

Comprar Adega de Vinho: tudo o que você precisa saber

Escrito por Bruno Hermenegildo

Bruno Hermenegildo é Sommelier International, formado pela FISAR (Federazione Italiana de Sommeliers), outorgado com o grau de Wine Master nas regiões do Piemonte e Toscana (Itália), graduado como Advanced pela Wine&Spirits (Londres) e também graduado em Gastronomia. Bruno é membro da Confraria dos Sommeliers de São Paulo, a mais concorrida confraria profissional do Brasil.

Comentários:
0