<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=184990051839905&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Top of Mind no Brasil em Adegas e Climatização

Aprenda a técnica de decantação de vinhos

Publicado por Bruno Hermenegildo em 29/out/2015 9:30:00

Aprenda a técnica de decantação de vinhos

Quem não gosta de saborear uma boa taça de vinho, não é mesmo? Cada tipo de uva usada e o tempo de fermentação na garrafa ou no barril alteram significativamente o sabor, o aroma e a experiência que você vive ao degustar essa bebida tão apreciada em todo o mundo.

Uma técnica praticada por muitos enólogos, entretanto, também pode afetar a maneira como você percebe o sabor e os aromas do seu vinho: a decantação. Você sabe por que alguns rótulos exigem essa prática e o que ela realmente muda na sua bebida? Então confira o nosso post de hoje e tire todas as suas dúvidas sobre a decantação de vinhos!

A prática de decantação no passado: estratégia indispensável para preparar um bom vinho

A prática de decantação no passado: estratégia indispensável para preparar um bom vinho

Quando os vinhos começaram a ser elaborados, a técnica de pureza e desenvolvimento dessa bebida tão saborosa não era tão refinada quanto as que observamos hoje nas vinícolas ao redor do mundo. O vinho era uma bebida extraída de um processo bruto de fermentação da uva e de suas cascas em barris de madeira e carvalho.

Para poder saborear somente o líquido em suas taças, os produtores de vinho deixavam a bebida servida em um recipiente para decantar e separar dos sedimentos encontrados no seu conteúdo, deixando seu sabor mais puro e delicado.

A decantação nos dias de hoje: oxigenação e eliminação das borras

A decantação nos dias de hoje: oxigenação e eliminação das borras

Atualmente, os especialistas em vinho continuam decantando suas bebidas para poder separar o líquido dos sedimentos que podem ser formados no preparo de uma garrafa, porém, o hábito de colocar uma boa receita em um decanter também tem o objetivo de transformar o seu sabor. O contato do vinho com o oxigênio, ao ficar exposto ao ar puro após sair da garrafa, permite que seus aromas e sabores se transformem com essa discreta oxidação, podendo valorizar ainda mais as características encontradas em diferentes rótulos.

Vinhos que podem ser decantados

Vinhos que podem ser decantadosGeralmente, os vinhos mais velhos e que estão engarrafados há muito tempo, tradicionalmente, precisam passar algum tempo em um decanter para poder oxigenar e deixar seu sabor e aroma mais suaves e agradáveis ao paladar. Essa prática também serve para minimizar os sedimentos que se acumulam nesses rótulos mais antigos.

Apesar disso, alguns vinhos jovens também podem — e devem — ser decantados para que uma alteração no seu sabor e aroma seja promovida. A decantização em vinhos jovens suaviza os taninos e diminui a acidez da bebida, já que eles tiveram pouco tempo para amadurecerem e se tornarem encorpados e saborosos.

Os vinhos brancos, ao contrário dos tintos, geralmente não precisam passar por processo de decantação, já que o contato com o oxigênio e a temperatura ambiente podem prejudicar seu sabor e aroma.

Adquirindo um bom decanter

Adquirindo um bom decanter

Bons decanteres são desenvolvidos com cristal ou vidro, formando um recipiente com a boca mais aberta e que permite maior entrada de oxigênio em seu interior, para realizar o contato direto com o vinho. Outros materiais, como o metal ou a cerâmica, podem influenciar no sabor da bebida e não devem ser usados para decantar o vinho. Evite também decantar sua bebida dentro da própria garrafa, pois o recipiente não permite a oxigenação correta de toda a bebida.

Você costuma decantar os seus vinhos? Sabia que essa prática é tão importante e influente para o sabor a bebida assim? Se sim, conte-nos através dos comentários quais as mudanças percebidas por você após aplicar essa técnica?

Comprar Adega de Vinho: tudo o que você precisa saber

Categorias: Vinhos

Escrito por Bruno Hermenegildo

Bruno Hermenegildo é Sommelier International, formado pela FISAR (Federazione Italiana de Sommeliers), outorgado com o grau de Wine Master nas regiões do Piemonte e Toscana (Itália), graduado como Advanced pela Wine&Spirits (Londres) e também graduado em Gastronomia. Bruno é membro da Confraria dos Sommeliers de São Paulo, a mais concorrida confraria profissional do Brasil.


Tabela Comparativa de Adegas Art des Caves

Últimas notícias

Receba nossas notícias!