<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=184990051839905&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Conheça o vinho Maria Maria, o premiado vinho brasileiro!

Tradicional pela rica gastronomia, saborosa cachaça e queijos, o estado de Minas Gerais também vem sendo reconhecido por apresentar condições favoráveis ao cultivo de uvas usadas na produção de vinhos finos, como o vinho Maria Maria, vencedor da categoria bronze do prêmio Decanter World Wine Awards 2017, em Londres.

Entre os 27 vinhos brasileiros participantes da premiação, cinco são preparados com a tecnologia da dupla poda, desenvolvida pelo Núcleo Tecnológico Uva e Vinho da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), em Caldas, no sul do estado.

A história do vinho Maria Maria

Em 2006, Eduardo Junqueira Nogueira Junior, integrante da quinta geração de uma tradicional família de cafeicultores do Sul de Minas, foi vítima de um infarto e, por recomendação médica, passou a tomar uma taça de vinho tinto por dia.

Diante disso, surgiu a ideia de produzir seu próprio vinho. Na mesma época, Junqueira reencontrou Murillo Albuquerque Regina, pioneiro e desenvolvedor da atividade na região. O último apresentou a ele a dupla poda, ou poda invertida, ajudando Junqueira ainda mais em seu projeto.

As primeiras videiras, das castas Syrah, Cabernet Sauvignon e Sauvignon Blanc, foram encomendadas e, no final de 2009, plantadas na Fazenda Capetinga.

O desenvolvimento das plantas foi ótimo, com destaque para a Syrah. Porém, o plano passou a ser não produzir apenas vinhos tintos, mas também brancos, rosés e espumantes.

Sendo assim, em 2011, passaram a plantar também videiras de Chardonnay, para a produção de espumantes.

Segundo Junqueira, o nome Maria Maria foi inspirado na música do amigo, cantor e compositor mineiro Milton Nascimento, frequentador constante da Fazenda Capetinga.

Outra curiosidade em relação à história dos vinhos é que cada um foi chamado pelo nome de uma das mulheres ligadas à família. Na primeira safra, os vinhos receberam o nome de Agda (Syrah 2013), bisavó de Eduardo, Ada (Branco 2013), tia avó de Eduardo, e Anne (Rosé 2013), sua cunhada.

Prêmio Decanter World Wine Award 2017

O prêmio Decanter World Wine Award 2017 foi organizado pela prestigiada publicação inglesa Decanter, uma das mais importantes revistas sobre vinhos no mundo.

Junqueira conta que a primeira safra foi produzida em 2013 e que enviou a de 2015 para participar pela primeira vez do concurso, de onde saiu vencedor.

E então, ficou com vontade de experimentar uma taça? Caso já tenha provado algum vinho produzido com a tecnologia da dupla poda da videira, como o vinho Maria Maria, conte para nós nos comentários abaixo!

Comprar Adega de Vinho: tudo o que você precisa saber

Escrito por Rafaela Vidigal

Rafaela Vidigal, formada em administração, integra desde 2007 a equipe da Art des Caves. Atualmente vem descobrindo os encantos do marketing. Adora cantar no carro ­(mesmo cantando muito mal), ama comer, beber bons vinhos e dar boas risadas. Acredita que toda garrafa vazia está cheia de boas histórias!

Comentários:
0