<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=184990051839905&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

O guia prático para os tipos de garrafas de vinho

Você já se perguntou o motivo da existência de diferentes tipos de garrafas de vinho? Será que a escolha do formato ou da cor é aleatória, segue alguma tendência da moda, ou existe uma explicação científica para isso? 

No artigo de hoje, você vai saber tudo sobre os tipos de garrafa. Acompanhe a gente:

A garrafa de vinho em si

A garrafa de vinho em si

 Em primeiro lugar, é preciso entender a estrutura de uma garrafa de vinho para diferenciar melhor os tipos de garrafas de vinhos. Vale destacar que cada parte possui uma função específica, influenciando na conservação, no transporte e no envelhecimento do vinho. São elas:

  1.   Gargalo – Parte superior da garrafa que serve como sustentação (impedindo que escorregue da mão) e reforça a estrutura onde será colada a rolha ou rosca;
  2.   Pescoço – Uma espécie de funil para facilitar a descida do vinho até a taça;
  3.   Ombros – Elo entre o pescoço e o corpo, serve como uma barreira para os sedimentos;
  4.   Bojo – É basicamente o corpo da garrafa, a parte pela qual seguramos;
  5.   Base – É a parte inferior, que sustenta a garrafa em pé.

Aliás, você já notou que a maioria das garrafas possui uma concavidade na parte inferior? Uns dizem que é para facilitar no empilhamento das garrafas nas caves; outros, para suportar melhor a pressão interna das bebidas gaseificadas; mas há também quem diga que a estrutura tem a função de reter os sedimentos.  

Diferentes tamanhos

Diferentes tamanhos

Você também já deve ter reparado que nem toda garrafa de vinho tem o mesmo tamanho, não é mesmo? A capacidade padrão das garrafas é de 750 ml, mas há mais de 20 categorias de garrafas de vinho e champagne, conforme a variação de volume – e cada uma tem um nome!

A menor delas, com 187ml, é a garrafa chamada de Piccolo ou Split  (¼ da garrafa de 750 ml). Já a maior, acreditem, comporta 130 litros e é conhecida como Maximus. Além do tamanho elas também são curiosas pelo nome que levam, que são quase todos tirados de reis bíblicos. Confira alguns exemplos:

  •         Magnum – 1,5L
  •         Jeroboam – 3 a 4,5L
  •         Rehoboam – 4,5L
  •         Imperial – 6L
  •         Matusalém – 6L
  •         Salmanazar – 9L
  •         Nabucodonosor – 12 a 15L
  •         Melchior – 18L
  •         Salomão – 20L
  •         Sovereign – 25L
  •         Balthazar – 120L
  •         Maximus – 130L

 

Claro que, vez ou outra, surgem casos extraordinários, como a garrafa de 3.094 litros e 4,17 metros de altura, que entrou para o Guinness Book e foi arrematada em um leilão na Suíça em 2014. 

As formas das garrafas de vinho

As formas das garrafas de vinho

Chegou a hora de falarmos dos formatos dos recipientes que guardam as nossas preciosidades. Você já deve ter ouvido falar de todos eles, mas será que sabe reconhecer? Há 12 tipos de garrafas de vinho quanto às formas – na verdade são 13 se você contar as inusitadas, criadas por alguns produtores para atrair o consumidor e impulsionar as vendas. Vamos conferir algumas delas?

Bordeaux

Bordeaux

Um dos tipos de garrafas de vinho mais tradicionais, possui bojo cilíndrico, ombros bastante acentuados e pescoço não muito comprido. Serve tanto os vinhos tintos quanto os brancos, mas principalmente Cabernet Sauvignon e Merlot, originários da região de Bordeaux. A coloração pode ser verde ou transparente. 

BorgonhesaBorgonhesa

Um modelo em formato quase cônico, com bojo mais largo e ombros muito delgados, usado mundialmente para sinalizar uvas típicas de Borgonha, como a Pinot Noir e Chardonnay. A cor predominantemente é o verde. 

ChampagneChampagne

A clássica garrafa para vinhos espumantes. Muito semelhante à Borgonhesa, mas com ombros mais baixos e longo pescoço. Possui vidro mais espesso para conter a pressão interna. 

Renanas

Renanas

Provenientes do Vale do rio Reno, região localizada na Europa Central, que vai dos Alpes aos Países Baixos, passando por Suíça, Áustria, Alemanha e França. É usada exclusivamente para vinhos brancos, especialmente Riesling e Gewurztraminer. Mais alta que as demais garrafas, possui forma de flauta, com corpo alongado e sem ombros. Pode ser encontrado nas cores verde, caramelo e azul. As garrafas do tipo alsacianas são um pouco mais baixas que as renanas.

Do Porto

Do Porto

Típica de Portugal, a garrafa é mais baixa, com ombros bem acentuados e pescoço volumoso. Usada para vinho do Porto e outros fortificados (dependendo do caso, pode ser mais alta, como para Xerez ou Marsala), auxilia na retenção das borras e propicia o envelhecimento nas adegas. Seu vidro é grosso e escuro.

Basicamente, as formas das garrafas de vinhos variam em função da região produtora, tipologia de vinho e variedade de uva utilizada. Reconhecê-las permite dizer muito sobre os conteúdos, sem sequer a leitura do rótulo. Um bom exercício para quem está começando a se inteirar dos mistérios do mundo dos vinhos, não acha?

E já que você está pronto para colocar em prática tudo que aprendeu hoje, que tal aproveitar para conhecer os diferentes tipos de taças e fazer bonito na hora de apreciar o seu próximo vinho? Afinal, elas fazem, sim, diferença na degustação!

Gostou do nosso guia prático para tipos de garrafas de vinho? Siga o blog e as redes sociais da Art des Caves e fique por dentro de altas dicas sobre o néctar dos deuses!

Escrito por Rafaela Vidigal

Rafaela Vidigal, formada em administração, integra desde 2007 a equipe da Art des Caves. Atualmente vem descobrindo os encantos do marketing. Adora cantar no carro ­(mesmo cantando muito mal), ama comer, beber bons vinhos e dar boas risadas. Acredita que toda garrafa vazia está cheia de boas histórias!

Comentários:
0