<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=184990051839905&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

7 dicas de ouro na hora de harmonizar vinhos

7-dicas-de-ouro-na-hora-de-harmonizar-vinhos2

Quem já experimentou receber os amigos em casa acompanhado de uma garrafa de vinho sabe que nem todo tipo de uva combina com o prato servido. Na verdade, harmonizar vinhos é uma técnica que exige um pouco de prática, atenção aos sabores e interesse pelo assunto. Para ajudar nessa tarefa, preparamos algumas dicas de ouro! Confira:


Queijos de entrada com vinho branco

queijos-de-entrada-com-vinho-branco

Em um jantar e até mesmo em almoços mais prolongados, é comum servir aos convidados queijos dos mais variados tipos como aperitivo. Na verdade, harmonizar vinhos tintos com queijos requer muita prática. Brie e camembert, por exemplo, combinam com vinhos rosados secos, especialmente os produzidos na região da Provence. Por outro lado, vinhos brancos como os da Borgonha combinam melhor com a maioria dos tipos de queijos de massa mole como Gruyere e Emmenthal. Uma outra boa sugestão quando quiser a combinação perfeita é juntar o vinho e o queijo das mesmas regiões. Normalmente, o sucesso é garantido.

Carnes, massas e os vinhos tintos

carnes-massas-e-os-vinhos-tintosCarnes vermelhas fazem um ótimo par com vinhos tintos marcantes, principalmente secos e encorpados. Massas harmonizam bem com vinhos tintos mais leves e, caso seja uma massa branca de molho leve, é possível inclusive ser acompanhada de brancos mais encorpados. Frangos grelhados e outras carnes de textura e sabor mais leve vão bem com vinhos rosado, assim como entradas, pratos com ovos e verduras gratinadas.

Qual vinho combinar com peixes e frutos do mar

qual-vinho-combinar-com-peixes-e-frutos-do-marTanto o vinho branco quanto o vinho tinto podem ser combinados com peixes e frutos do mar. Harmonizar vinhos com a carne de peixe exige, no entanto, que os tintos tenham um tanino mais fraco, para não brigar com as proteínas do peixe ou com a sapidez dos frutos do mar. Vinhos tintos que tiveram tempo para envelhecer corretamente serão suavizados e têm sabores menos marcados. De certa forma, você tem mais chances de acertar por meio de vinhos brancos nesse contexto, mas ambas as combinações são possíveis.

Para a sobremesa, fuja da champagne

para-a-sobremesa-fuja-da-champagneChampagne, ao contrário do que imagina a maioria das pessoas, não é a melhor opção para concluir uma refeição com sobremesa. Na verdade, essa ideia vem do costume francês de finalizar refeições com champagne. Mas é melhor abrir o paladar de seus convidados com essa uva, cujas bolhas e sabor contribuem para aguçar o apetite.

Vinhos melhores não podem ser ofuscados durante a refeição

vinhos-melhores-nao-podem-ser-ofuscados-durante-a-refeicaoSim, você quer servir um bom vinho junto com a refeição. Mas isso não significa que a melhor garrafa deve ser servida justamente enquanto seus convidados saboreiam o prato principal. O ideal é que o prato não ofusque a qualidade do vinho, por isso deixe aquela garrafa especial para um momento anterior ou posterior ao prato principal, independentemente do tipo da uva. Assim, nenhuma carne ou queijo poderá distrair o paladar dos convidados.

Quais vinhos escolher para pratos de tempero muito forte

quais-vinhos-escolher-para-pratos-de-tempero-muito-fortePratos muito temperados e com condimentos extremamente marcantes são melhor harmonizados com vinhos igualmente expressivos. Ou seja, é melhor combiná-los com vinhos de paladar e sabor mais singular. Pratos com curry, por exemplo, podem ser harmonizado com um Gewürztraminer.

Chocolate e o vinho natural doce

chocolate-e-o-vinho-natural-docePequenas porções de chocolate ao leite ao final de uma refeição também fazem um bom par com vinhos doces naturais, em menor quantidade. Uma dica é o Banulys, que contribui para fechar o paladar, sem aguçar demais as papilas gustativas pelo sabor adocicado. Evite champagne com chocolate, pois a combinação não é das mais saborosas.

Chocolates amargos podem ser harmonizados com tintos secos mas bastante alcoólicos.

Agora que você já sabe o melhor tipo de uva para cada tipo de prato, basta chamar os amigos e combinar o almoço ou jantar! Para continuar sua leitura, confira este artigo e entenda as diferenças entre os principais tipos de vinhos. Ainda tem dúvidas sobre esse tema? Deixe aqui nos comentários!

Comprar Adega de Vinho: tudo o que você precisa saber

Escrito por Bruno Hermenegildo

Bruno Hermenegildo é Sommelier International, formado pela FISAR (Federazione Italiana de Sommeliers), outorgado com o grau de Wine Master nas regiões do Piemonte e Toscana (Itália), graduado como Advanced pela Wine&Spirits (Londres) e também graduado em Gastronomia. Bruno é membro da Confraria dos Sommeliers de São Paulo, a mais concorrida confraria profissional do Brasil.

Comentários:
0