<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=184990051839905&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Top of Mind no Brasil em Adegas e Climatização

Como combinar vinhos com pratos?

Publicado por Bruno Hermenegildo em 15/set/2015 12:03:00

Como combinar vinhos com pratos?

Apreciar um bom prato é fácil, e se você fica de olho no nosso blog provavelmente também já está aprendendo a apreciar um bom vinho sem grandes dificuldades, mas quando o assunto é combinar um com o outro, as coisas podem se complicar até mesmo para o enófilo mais experiente!

Se escolher a garrafa para servir no jantar aos amigos ou o rótulo para acompanhar seu prato no restaurante é um momento de, no mínimo, confusão para você, a partir de hoje você nunca mais vai precisar fazer “uni-duni-tê” na carta de vinhos. Saiba, de uma vez por todas, como combinar vinhos com pratos e torne-se um mestre da harmonização! Acompanhe-nos:

Regras de ouro

Para começar, antes de entrarmos na “parte técnica” da harmonização, vamos entender duas regrinhas às quais você deve se atentar na hora de escolher a garrafa que vai acompanhar seu prato:

Leve o seu gosto em consideração

A primeira e talvez mais importante regra na hora de combinar vinhos com pratos é não ignorar as suas preferências. Isso porque, por mais que a combinação seja perfeita, ela não vai funcionar se você não gostar de algum dos elementos. Afinal, de que adianta escolher um vinho de que você não gosta muito e ter que dar mais garfadas para tirar o gosto desagradável da boca ou apostar em um prato que não é o seu favorito só para harmonizar e ter que dar goles abundantes no vinho entre cada mordida? Tanto o vinho quanto o prato, portanto, precisam ser do seu agrado. Com isso, você já acerta 50% da escolha!

Busque o equilíbrio

Busque o equilíbrioGarantindo que você goste tanto dos comes quanto dos bebes, chegou a hora de harmonizá-los. Aqui a regra é, obviamente, combinar, o que significa buscar vinhos leves para pratos leves e mais encorpados para pratos pesados.

Uma dica para perceber a “leveza” do prato é observar a quantidade de gordura, tanto do molho quanto dos ingredientes e do método de cozimento. Um frango frito pede um vinho mais marcante que um frango assado, por exemplo. Da mesma forma, um peixe assado pede um vinho leve, que não se sobreponha ao seu sabor suave. Resumindo: pratos marcantes pedem vinhos igualmente interessantes, enquanto pratos delicados pedem vinhos que também sejam sutis.

Escolhendo o vinho

Com nossas duas regrinhas em mente, vejamos agora algumas possibilidades de combinação a partir do tipo de vinho:

Tinto

tintoOs tintos são ótimos acompanhamentos para carnes vermelhas, que pelo sabor forte apagariam facilmente a suavidade de um vinho branco. Além disso, pode ser interessante observar os seguintes aspectos dos tintos:

Idade: vinhos mais maduros tendem a ser mais suaves que os mais jovens.

Textura: vinhos mais encorpados e com mais taninos, como Syrah ou Cabernet Sauvignon, combinam bem com pratos pesados. Pinot Noir e Grenache, por outro lado, são mais leves e vão bem com massas, carnes brancas e outros mais leves.

Vale lembrar ainda que o sal é um elemento que pode deixar o sabor do vinho tinto mais adstringente, por isso queijos como o Parmiggiano-Reggiano ou Provolone não devem ser consumidos com vinhos já naturalmente tânicos, ok?

Branco

brancoDesde que não venham regadas em um molho de sabor muito forte, as carnes brancas combinam bem com vinhos brancos secos (com menos quantidade de açúcar) e, às vezes, até com espumantes brut. O mesmo vale para os frutos do mar!

No caso dos brancos, o principal fator a ser observado na harmonização é a idade: vinhos brancos mais maduros e que passaram por barris de carvalho são mais robustos e, por isso, devem acompanhar pratos leves, porém com sabor mais acentuado, como peixes defumados ou bacalhau.

Rosé

roseQuase como um intermediário entre os brancos maduros e os tintos jovens, os vinhos rosé combinam bem com os mesmos pratos que estes, lembrando que devem ser tomados frios, por isso evite-os com pratos muito invernais e quentes, como fondue ou carnes de caça. Pratos com molho de tomate e queijos de massa mole (como brie e camembert) também harmonizam bem com os rosé.

Entendeu agora como você pode combinar uma garrafa de vinho com a comida sem medo de errar? Comente compartilhando conosco suas harmonizações preferidas e aproveite ainda para conferir nossa sugestão de 5 melhores pratos para acompanhar um bom vinho.

Tabela de Adegas Comparativa

Categorias: Vinhos

Escrito por Bruno Hermenegildo

Bruno Hermenegildo é Sommelier International, formado pela FISAR (Federazione Italiana de Sommeliers), outorgado com o grau de Wine Master nas regiões do Piemonte e Toscana (Itália), graduado como Advanced pela Wine&Spirits (Londres) e também graduado em Gastronomia. Bruno é membro da Confraria dos Sommeliers de São Paulo, a mais concorrida confraria profissional do Brasil.


Tabela Comparativa de Adegas Art des Caves

Últimas notícias

Adega Climatizada Petit 14

Receba nossas notícias!