<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=184990051839905&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Top of Mind no Brasil em Adegas e Climatização

Entenda o que é “colheita tardia” e seu uso na produção de vinho

Publicado por Bruno Hermenegildo em 28/dez/2017 10:00:00

Entenda o que é “colheita tardia” e seu uso na produção de vinho

Aprecia um vinho mais adocicado e com teor alcoólico um pouco mais elevado? Os chamados vinhos de sobremesa ou vinho doce? Então o tema de hoje do blog tem tudo a ver com você: a colheita tardia.

Esse processo é utilizado na vinicultura e, como está implícito, é a colheita das uvas feita depois do período considerado ideal de maturação da fruta. Em outros tipos de cultura o resultado pode ser catastrófico, na produção de vinhos é intencional e parte de uma técnica.

Colheita tardia e “podridão nobre”

Em um dos tipos de colheita tardia mais tradicionais que existe, quando a uva não é colhida depois de já estar madura ela fica vulnerável ao ataque de um fungo, chamado Botrytis cinerea. O micro-organismo perfura a pele da fruta e a desidrata, fazendo com que ela perca água, mas concentre mais açúcares.

Isso faz com que essa fruta dê origem a um vinho adocicado, mas equilibrado com a acidez. Esse processo é denominado “podridão nobre”, como já explicamos aqui em post anterior sobre um dos mais famosos vinhos de sobremesa da região de Bordeaux: o Sauternes. Dessa forma também é feito o renomado vinho húngaro Tokaji.

As uvas mais utilizadas nesse tipo de produção são Riesling, Furmint, Sauvignon Blanc, Semillon e Gerwürztraimer.

Uvas colhidas congeladas

Outro processo de colheita tardia ocorre também em países mais frios. As frutas são colhidas no período de temperaturas mais baixas, quando já estão com os bagos congelados.

Esse congelamento natural também provoca maior concentração de açúcares, já que somente a água congela, os demais elementos sólidos não.

O resultado desse tipo de produção é também um vinho com maior teor de açúcar e mais alcoólico. Entre os países que mais utilizam essa forma de produção estão Estados Unidos, Canadá, Áustria e Alemanha.

Gostou das informações sobre os tipos de colheita tardia? Tem interesse em ler mais sobre esse e outros temas relacionados a vinhos? Escreva para nós nos comentários abaixo!

Comprar Adega de Vinho: tudo o que você precisa saber

Categorias: Vinhos

Escrito por Bruno Hermenegildo

Bruno Hermenegildo é Sommelier International, formado pela FISAR (Federazione Italiana de Sommeliers), outorgado com o grau de Wine Master nas regiões do Piemonte e Toscana (Itália), graduado como Advanced pela Wine&Spirits (Londres) e também graduado em Gastronomia. Bruno é membro da Confraria dos Sommeliers de São Paulo, a mais concorrida confraria profissional do Brasil.


Tabela Comparativa de Adegas Art des Caves

Últimas notícias

Comprar Adega de Vinho: tudo o que você precisa saber

Receba nossas notícias!